Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

After Eight

Andreia. 22 anos. Alimentação saudável com chocolate incluído. Livros, viagens, séries e filmes.

Andreia. 22 anos. Alimentação saudável com chocolate incluído. Livros, viagens, séries e filmes.

De Santidade a Diabo

Todos sabemos que é impossível agradar a todos, desde pequenos que ouvimos que não podemos agradar a gregos e a troianos e à medida que crescemos isso vai-se comprovando. Acontece com todos, em todas as áreas e nas mais variadas situações.

Trabalhar com idosos só me relembra todos os dias como podemos ir de bestial a besta em 5 segundos. Hoje, por exemplo, estive com um utente que quando nos íamos a despedir me disse "a menina é uma Santidade", 10 minutos depois em conversa com outra utente disse-lhe que tinha que experimentar um exercício novo e ela respondeu-me "olha para este Diabo a mandar-me fazer mais coisas". E é com estas coisas que os meus dias são animados. É como num dia ouvir "parece um anjo" e no dia a seguir ter a mesma velhota a chorar a dizer que sou má porque a quero a andar em vez de ir para o refeitório numa cadeira de rodas.

No meio disto tudo (e para o post ter uma parte filosófica e não ser apenas a partilha de histórias dos meus velhotes), o mais importante é mantermo-nos fiéis a nós próprios, agradarmos primeiro a nós e não aos outros. Cada vez mais vivemos numa sociedade que quer agradar e ser bem vista por todos, num aglomerado de pessoas com 5 caras para agradar a este e àquele em vez de serem verdadeiros, tanto com eles como com os outros. Se somos todos diferentes é impossível agradarmos a todos (pelo menos a 100%).

3 comentários

Comentar post